quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Os contos e ditos

Não sei dizer nada de nada,
Nem sei mesmo o que penso
Se estou certa ou errada,
Por isso o calada é de bom senso.
Ninguém põe a mão no fogo,
Também não pode cuspir para o ar
Os telhados saõ de vidro
Olhe para onde olhar.
Calado será o melhor,
Os pensamentos, esses, vão e veem
Disso ninguém, pode fugir,
Mas fique calado também.
Não esquecer, muito importante:
Quem anda á chuva molhasse
E num bom pano caí a nódoa,
Falar mal dos outros, não é elegante
Cuidado, vê, no teu algo notasse?
Serão frases feitas e gastas
Já as dizia a minha avó
Saberia ela o que dizia?
O certo é que se continua a confirmar
Que pela boca morre o peixe,
E se temos só uma boca e dois ouvidos
o melhor é ficar calado e escutar.
Não vá alguém querer me apontar,
Assim faço aqui o meu desfeche.

Olívia Marinho