segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

               

       O Universo                          




                  

  

Dias de trovão, chuvas, tempestade
É assim os invernos rigorosos
È a Natureza, que os traz.
De repente vem o sol,
O céu azul, só claridade
O calor, o mau tempo ficou para trás.
E o universo, esse, conspira,
Faz maravilhas, feitos deliciosos,
É ele que manda, que tem a energia,
Que faz tudo girar, e as estações revessam-se
Nesta força que é a Natureza
Que é gerida por algo, misterioso,
Tão misterioso,  que preservam-se
No infinito que é o Universo.
A fé está aqui, transformada nesta energia
Que quando assim se pensa…
O que somos nós no meio desta pureza,
 Porque afinal, quando o Universo quer
A Natureza deixa a nu aquele que pensa
Ter por certo todo o que conquistou
E num lapise fica na pobreza.

Olívia Marinho