terça-feira, 18 de junho de 2013

Quero- te dizer, que por ti me superei,
Por ti sempre fui aquilo que desejei ser
Através de ti, sonhei, por amar
Amar-te  e conhecer-me por poder amar
Não amar os meus, ou todo aquilo em que me aplicava.
Era mais que isso, era amar por ser admirada.
Encontrei em ti a fonte da minha inspiração.
E continuei a amar-te.
Achei um diamante em bruto e esculpi-o
Consegui limar muitas arestas, tu deixas-te
Simplesmente deixas-te, não me contornas-te
Nem sequer me mimaste, tu eras tu
E continuei a amar-te.
Quero-te dizer, que já não limo mais arestas
E tu como dantes não me contornas,
Não me mimas, tu és tu
E continuo a amar-te.


18 de Junho de 2013

Olívia Marinho